A EME4 traz versão Express de E-Commerce, item básico para sobreviver em 2020

isolamento social proliferação da COVID-19

100 mil novas lojas virtuais foram abertas nessa quarentena

Não é novidade que o isolamento social necessário contra a proliferação da COVID-19 mudou a forma como consumimos, claro, que já vinhamos observando mudanças no comportamento do consumidor, que já estava habituado a consumir no digital, seja em lojas virtuais ou marketplaces.

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm) cerca de 100 mil novas lojas virtuais foram criadas aqui no Brasil durante essa quarentena, o que demostra a necessidade do varejo se reinventar e não só ver uma loja virtual como um diferencial, mas sim, como item principal e necessário para a sobrevivência em 2020. Conversamos com o Diretor de Marketing da EME4 Lessian Schultz para apontar as principais mudanças em relação ao comércio eletrônico nesse período de pandemia e como os lojistas podem começar a vender pela internet.

Segundo Lessian, sem a possibilidade de abertura física do comércio, o varejista se viu numa encruzilhada, o que fazer para não fechar as portas? Além disso, vimos supermercados preocupados em atender a segurança do consumidor com a possibilidade de comprar os itens básicos via E-Commerce, as altas demandas nesse modo de consumir levou a preocupações: em como ofertar a melhor experiência ao consumir nesse local e também como proporcionar rápida entrega e menos erros nas vendas.

Afirma, “por isso, não adianta apenas incluir o E-Commerce sem pensar em inteligência, proporcionar a melhor experiência ao cliente e obter integração com seu ERP, porque é preciso ter agilidade na gestão e nas vendas, pois se o lojista não ofertar tudo isso as recomendações de clientes no digital podem bloquear uma futura venda.” 

Para ele, a preocupação do lojista é pensar que o consumidor está indo num “local” mesmo online, que leva o nome da sua marca e vai afetar como esse consumidor irá enxergar essa marca após a sua experiência. “É importante pensar numa loja virtual intuitiva, de forma que a venda seja conduzida de forma fluída e sem dificuldade. Além disso, o comerciante precisa ter o controle total dessa venda, acompanhar os passos do cliente dentro da loja, assim pode, através do aprendizado de máquinas (Machine Learning) incluir outros produtos que podem ser interessantes para o momento. Claro, que grandes marketplaces já possuem essas “vantagens”, mas para quem ainda não tem uma loja virtual, pensar nesses itens é de muita importância.”

A dica para quem vai criar uma loja virtual, é escolher em ter um site próprio ou vender em marketplaces já consolidados, ou seja, você terá um “espaço” dentro de um grande marketplace e vender diretamente lá e o iERP da EME4 possui integração com os principais. Mas, também é possível construir o seu público, educá-lo para acessar a sua loja virtual própria com seu nome e o layout exclusivo, de forma a aproximar seu consumidor com a marca.

Para quem tem pressa e quer agilidade para criar uma loja virtual, a EME4 possui uma versão Express de E-Commerce. A ferramenta é 100% gratuita e está com 25% de desconto na manutenção, o Express é de rápida implantação, acesse uma demostração aqui e confira as vantagens no vídeo abaixo.

1 comentário em “A EME4 traz versão Express de E-Commerce, item básico para sobreviver em 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *